top of page

Picadas de escorpião já causaram 17 mortes na Bahia neste ano, aponta Sesab


Ao todo, 17 pessoas morreram após sofrerem picadas de escorpiões na Bahia entre janeiro e julho deste ano. Uma alta de 54,5% em relação ao mesmo período do ano passado, que registrou 11 óbitos e quase o total de vítimas de 2022, que foram de 20. Os números foram enviados ao Bahia Notícias nesta quarta-feira (9) pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesab).

Em relação ao número de acidentes com o animal, a pasta notificou 15,1 mil casos no estado nos sete primeiros meses deste ano. A alta foi de 43,5% em relação ao mesmo período do ano passado onde foram notificados 10,5 mil picadas de escorpiões. Em todo o ano passado, a Sesab registrou 27,9 mil casos.

A pasta recomenda que em caso de picada do animal, a vítima deve ser acalmada e ter a parte atingida lavada apenas com água e sabão (não aplicar alho ou qualquer outra coisa). Depois, a pessoa deve ficar em posição de repouso e ser levada a uma unidade de saúde mais próxima.

A secretaria já informou em notas anteriores que para evitar a presença de escorpiões, é fundamental manter limpas as áreas internas e externas das residências, evitando o acúmulo de lixo, entulhos entre outros materiais. O moradora deve também manter berços e camas afastados de paredes, principalmente em casas sem reboco.

Além disso, vale sacudir roupas, toalhas, panos de chão e calçados antes de usar; fechar buracos e frestas em paredes, janelas, portas e muros; proteger mãos e pés quando mexer em montes de lenha, tijolos, telhas, entulhos, folhagens e buracos; evitar a presença de baratas, que fazem parte do cardápio dos escorpiões; usar telas em ralos e janelas.


Informações / Bahia Notícias

Foto: Google


Comments


vertical (1).png
Publicidade
vertical.png
bottom of page