top of page

Papa alerta contra potenciais perigos da inteligência artificial; mensagem pelo Dia Mundial da Paz


O papa Francisco pediu nesta terça-feira uma reflexão global sobre os potenciais perigos da inteligência artificial (IA), observando as "possibilidades disruptivas e efeitos ambivalentes" da nova tecnologia.


Francisco, que tem 86 anos e disse no passado não saber usar um computador, fez o alerta em uma mensagem para o próximo Dia Mundial da Paz da Igreja Católica, que cai no dia de Ano Novo.


O Vaticano divulgou a mensagem com bastante antecedência, como é de praxe.

O papa “lembra a necessidade de estar vigilante e trabalhar para que uma lógica de violência e discriminação não crie raízes na produção e uso de tais dispositivos, à custa dos mais frágeis e excluídos”, afirma a mensagem.


“A urgência de orientar o conceito e o uso da inteligência artificial de forma responsável, para que esteja a serviço da humanidade e da proteção da nossa casa comum, exige que a reflexão ética se estenda ao âmbito da educação e do direito", acrescenta.


Em 2015, Francisco reconheceu ser "um desastre" com a tecnologia, mas também chamou a internet, as redes sociais e as mensagens de texto de "um presente de Deus", desde que usadas com sabedoria.


Em 2020, o Vaticano uniu forças com as gigantes da tecnologia Microsoft e IBM para promover o desenvolvimento ético da IA ​​e defender a regulamentação de tecnologias intrusivas, como o reconhecimento facial.


Informações / swissinfo.ch / Reportagem de Federico Maccioni

Foto: Vatican Media

Hozzászólások


vertical (1).png
Publicidade
vertical.png
bottom of page