top of page

Núcleo de enfrentamento ao feminicídio é inaugurado em Salvador




A história do homem que matou a esposa por ciúmes, estrangulando a moça quando ela dormia, se tornou um clássico da literatura e uma das principais obras do escritor inglês William Shakespeare. Mas o crime praticado por Otelo, o Mouro de Veneza, não é um fenômeno apenas literário. No ano passado, 113 mulheres foram assassinadas pelos companheiros na Bahia. Para lidar com esse problema, nesta quarta-feira (29), foi anunciado a criação do Núcleo de Enfrentamento e Prevenção ao Feminicídio (NEF).


O órgão vai receber autores de violência doméstica e familiar que estejam em cumprimento de medida protetiva de urgência. A proposta é trabalhar com os agressores o que é ser homem e outras questões ligadas ao machismo. A inciativa é uma parceria da Prefeitura de Salvador com o Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) e vai funcionar na Secretaria de Políticas para Mulheres, Infância e Juventude (SPMJ), no Comércio. A entrega oficial foi feita pelo prefeito Bruno Reis, durante evento virtual.


“Salvador tem como política pública a proteção, defesa, enfretamento, e prevenção da violência doméstica, familiar e ao feminicídio. Essa mensagem é para todos os homens da nossa cidade. Estamos aqui para orientar, oferecer suporte, apoio, ajuda na reestruturação das famílias, no fortalecimento dos vínculos, porém, para evitar que haja novas agressões”, afirmou.



Comments


vertical (1).png
Publicidade
vertical.png
bottom of page