top of page

Movimento Sem Terra realiza ocupação de terras no extremo-sul da Bahia e Chapada Diamantina


Na madrugada desta segunda-feira, 27/02, o Movimento dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais Sem Terra-MST ocuparam três áreas da empresa Suzano papel e Celulose no Extremo Sul baiano. O MST ocupou as áreas da Suzano próximo aos municípios de Teixeira de Freitas, Mucuri e Caravelas com cerca de 1.550 militantes como ato de denúncia contra a monocultura de eucalipto na região onde vem crescendo nas últimas décadas.


Segundo relata o movimento, o uso de agrotóxicos pela empresa prejudica as poucas áreas cultivadas pelas famílias camponesas e a monocultura do eucalipto provoca o êxodo rural. O movimento denuncia também os problemas relacionados à crise hídrica nos municípios, causados pela produção em grande escala de eucalipto, a pulverização aérea realizada nas área dos monocultivos.


MST realiza ocupação na regional Chapada Diamantina. Também na madrugada dessa segunda-feira (27), cerca de 150 famílias do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra-MST ocuparam a Fazenda Limoeiro, com cerca de 1700 hectares. A área está localizada no município de Jacobina, e segundo informações do movimento, a fazenda está abandonada a mais de 15 anos e não cumpra sua função social.


Informações / Voz do Movimento

Foto: Voz do Movimento


Comments


vertical (1).png
Publicidade
vertical.png
bottom of page