top of page

Forças Armadas vão fazer apuração paralela em tempo real com 385 urnas


Técnicos das Forças Armadas decidiram investir em um projeto para apurar, em tempo real, a totalização de votos feita pelo Tribunal Superior Eleitoral, no dia 2 de outubro. O projeto, inédito na história da democracia brasileira, faz parte de uma proposta das Forças Armadas para fiscalizar o processo eleitoral. As informações são do Jornal Folha de S. Paulo.


A medida consiste em espalhar militares em seções eleitorais do país para que eles enviem fotos do QR Code dos boletins de urnas para o Comando de Defesa Cibernética do Exército Brasileiro, em Brasília. Lá, os militares farão um trabalho paralelo de contagem de votos.


À Folha, militares revelaram que, a princípio, a ideia é que a conferência seja feita em 385 boletins de urna, uma amostragem que, segundo os técnicos, deve garantir 95% de confiabilidade. O resultado de cada urna será conferido com os dados enviados pelos Tribunais Regionais Eleitorais para o Tribunal Superior Eleitoral.


No dia 31 de agosto, em reunião com os militares, o ministro Alexandre de Moraes, presidente do TSE, fechou um acordo para liberar os arquivos brutos das totalizações de votos para entidades fiscalizadoras.


Informações / Metro 1

Comments


vertical (1).png
Publicidade
vertical.png
bottom of page