top of page

Brasil: PT pretende articular devolução simbólica do mandato de Dilma Rousseff


A ex-presidente Dilma Rousseff, afastada do cargo em 2016 por um golpe constitucional com base na lei do impeachment, poderá ter uma devolução simbólica de seu mandato. Esta é a atual prioridade da presidente nacional do PT, a parlamentar federal Gleisi Hoffmann, que divulgou que o partido irá coordenar no Congresso Nacional uma proposta de resolução visando a uma representação simbólica do mandato presidencial da primeira presidenta do Brasil. A notícia foi veiculada na coluna Painel, do jornal Folha de São Paulo.


Nesse sábado (26), durante entrevista em Luanda, capital de Angola, o presidente da República Lula (PT) ressaltou a necessidade de uma discussão sobre como reparar Dilma, que atualmente é presidente do banco dos Brics.


“Agora vou discutir como que a gente vai fazer, não dá para reparar os direitos políticos se ela quiser voltar a ser presidente, porque eu quero terminar meu mandato. Mas é preciso saber como reparar uma coisa que foi julgada por uma coisa que não aconteceu”, disse Lula.


No decorrer da terça-feira (23), o Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) ratificou, com 3 votos a 0, a determinação de primeira instância que deliberou pelo encerramento da ação de improbidade em relação a Dilma no contexto das pedaladas fiscais, que deu origem ao processo de impeachment.


"Entendo que cabe um projeto de resolução nesse sentido com base na decisão do TRF-1, que deixa claro que o impeachment foi uma grande farsa, que a história das pedaladas foi uma armação, literalmente um golpe. A Dilma e a história do Brasil merecem isso", disse Hoffmann à coluna.


Informações / Metro 1

Foto: Ricardo Stuckert/PR

コメント


vertical (1).png
Publicidade
vertical.png
bottom of page