top of page

Acusado de fraude fiscal, Neymar é julgado na Espanha um mês antes da Copa do Catar


Faltando um mês para a Copa do Mundo do Catar, Neymar começa a ser julgado nesta segunda-feira (17) na Espanha por irregularidades em sua polêmica contratação pelo Barcelona há quase uma década.


O jogador do Paris Saint-Germain, que saiu do clube espanhol em 2017 em uma contratação milionária do time francês, chegou ao tribunal nesta manhã ao lado dos pais, também processados no caso.


A extensa saga judicial provocada pela transferência de Neymar em 2013 dos Santos para o Barcelona tem um novo capítulo em um tribunal da cidade espanhola, com o início do julgamento da ação que tramita há sete anos e foi apresentada pelo grupo DIS, fundo que possuía parte dos direitos econômicos do atleta quando ele era um promissor atacante do clube paulista.


Neymar, que a partir de 20 de novembro vai liderar a seleção do Brasil no Mundial do Catar, é acusado do crime de corrupção empresarial pelo Ministério Público, que pede dois anos de prisão e o pagamento de multa de 10 milhões de euros (cerca de R$ 51 milhões).


Ao lado do jogador do PSG também são processados seus pais, os ex-presidentes do FC Barcelona Sandro Rosell - para quem o MP solicita cinco anos de prisão por corrupção e fraude - e Josep Maria Bartomeu, assim como o ex-presidente do Santos Odílio Rodrigues Filho. Os outros acusados são três pessoas jurídicas: FC Barcelona, Santos FC e a empresa fundada pelos pais de Neymar para administrar sua carreira.


Todos foram convocados para a primeira das sete audiências do julgamento, que deve prosseguir até 31 de outubro. De acordo com o cronograma inicial, o depoimento do jogador está previsto para sexta-feira 21 de outubro ou sexta-feira 28, como as outras pessoas físicas acusadas. Mas o documento não indica se ele prestará depoimento de maneira presencial.


Informações / Metro 1

vertical (1).png
Publicidade
vertical.png
bottom of page