top of page

Família faz campanha para pagar tratamento de jovem que teve AVC e ficou em coma após parto


A família de uma jovem de 21 anos que ficou mais de um mês em coma por sofrer complicações no parto, além de um Acidente Vascular Cerebral (AVC) hemorrágico, decidiu criar uma vaquinha online para conseguir adaptar a casa e pagar o tratamento médico. Maria Rita Alves perdeu os movimentos do corpo e está se alimentando por sonda.

]

"A gente acredita no milagre. Ainda não tem como saber se é temporário ou se vai ser para sempre a condição dela. O banheiro é pequeno e tive que mandar tirar o box para caber a cadeira de rodas", relata a mãe, Valéria de Cássia Alves.

Em entrevista ao G1, Valeria, de 44 anos, contou que tudo parecia normal durante a gravidez e o pré-natal. A jovem sempre teve pressão baixa, mas isso nunca tinha despertado um alerta na família. Foi então que ela passou mal no dia do parto, em agosto deste ano, em Sorocaba (SP).

“Ela estava com muita dor na hora do parto e ela falou para o médico que queria normal. Ela ficou 15 minutos no chuveiro e começou a ter convulsão. Já estava toda roxa e um pouco torta, quando o médico veio e a reanimou. Eu ouvi lá de fora que ia ter que fazer uma cesárea urgente.”

Segundo Valéria, a filha também sofreu pré-eclâmpsia, síndrome de hellp, que ocorre quando a pressão arterial aumenta na gravidez e pode ser considerada gravíssima, e hemorragia no útero.

Com isso, Maria foi submetida a uma traqueostomia, teve que fazer hemodiálise após sofrer problemas nos rins e precisou passar por cirurgia na cabeça ao ter pressão intracraniana.

Informações/G1

vertical (1).png
Publicidade
vertical.png
bottom of page