Igreja católica prepara retomada das celebrações religiosas em Jequié


A igreja católica iniciou o processo de retomada das celebrações religiosas na diocese de Jequié. O planejamento estratégico neste projeto diocesano compreende um conjunto de ações que visam o alcance de metas e possibilitam o retorno gradativo das atividades eclesiais. A 1ª Etapa deste plano se apresenta no âmbito formativo, composta por 5 fases que se sucedem e são pré-requisitos umas das outras.

A fase 1 da 1ª etapa deve acontecer através do estudo deste plano diocesano, feito com os párocos, administradores e vigários paroquiais, bem como diáconos permanentes e religiosos. Tal momento será assumido pela comissão gestora de enfrentamento à COVID-19 na diocese de Jequié, em parceria com o administrador diocesano e a Pastoral Presbiteral.

Na fase 2 da 1ª etapa, o plano primariamente deve ser apresentado, por meio de reunião virtual, ao Conselho de Pastoral Paroquial (CPP) e ao Conselho para Assuntos Econômicos (CPAE). Após conhecer tal instrumento, os conselhos e pároco devem indicar nomes para compor a Equipe Paroquial de Retomada das Ações Eclesiais (EPRAE), que não necessariamente sejam os conselheiros.

A fase 3ª da 1ª etapa do plano. É necessário que a Equipe Paroquial de Retomada das Ações Eclesiais (EPRAE) conheça este material e coordene com o pároco todas as medidas doravante necessárias. A partir desses estudos com a EPRAE, os ministérios litúrgicos e os que desempenham funções nas celebrações e na vida paroquial sejam também público para as formações. Sugere-se que esses encontros contemplem grupos específicos, tais como: equipes de liturgia, equipes de acolhida, equipes da pastoral da comunicação ou afins e funcionários e /ou pessoas responsáveis pela limpeza dos templos. Tais formações acontecerão na modalidade virtual, em datas previamente planejadas. Cada grupo corresponde a uma formação específica. Será assumida pela Comissão Gestora responsável pelo plano.

Informações / Marcos Cangussu

© 2020 Todos os Direitos Reservados

 Por Josi Machado e Allan Lago