top of page

Escritório do Crime: grupo de matadores suspeito do assassinato de Marielle Franco é alvo de operaçã


RIO — A Polícia Civil e o Ministério Público do Rio (MPRJ) deflagraram, na manhã desta terça-feira, uma operação contra o principal grupo de matadores de aluguel do Rio, suspeito de assassinar a vereadora Mariellle Franco: o Escritório do Crime.

Agentes cumprem seis mandados de prisão contra os chefes do bando, além de 31 de busca e apreensão em vários pontos da cidade. Alguns locais são residências de três ex-PMs e de um policial da reserva. O principal alvo é Leonardo Gouvea da Silva, o Mad, substituto do ex-capitão do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), Adriano Magalhães da Nóbrega, à frente da organização criminosa.

Mad foi preso em sua casa, de dois andares, na Vila Valqueire, na Zona Norte do Rio. A prisão dele foi anunciada pelo titular da Delegacia de Homicídios da Capital (DHC), Daniel Rosa, que leu os direitos do preso. Ele estava dormindo no andar superior com a mulher. Ao ser abordado, Mad perguntou se havia um mandado de busca e apreensão.

— Tudo aqui é dentro da lei — disse Rosa, mostrando os mandados de busca e apreensão e de prisão contra Mad.

Informações/G1

vertical (1).png
Publicidade
vertical.png
bottom of page