Moro pede que vídeo de reunião com Bolsonaro seja divulgado na íntegra


O ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro disse, nesta terça-feira (12), que o vídeo da reunião com o presidente Jair Bolsonaro no dia 22 de abril confirma o conteúdo do depoimento dado por ele à Polícia Federal no início do mês.

Ele pede que a gravação seja divulgada integralmente.

Moro acusa o ex-chefe de tentar interferir na PF e, por este motivo, deixou o governo.

O encontro, realizado no Palácio do Planalto, também contou com a presença do vice-presidente Hamilton Mourão e de diversos ministros. O ex-ministro contou que teria sido pressionado por Bolsonaro nesta reunião a substituir o então diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo, e o então superintendente da PF no Rio, Ricardo Saadi.

Após ter acesso ao depoimento do ex-aliado de Bolsonaro, o ministro Celso de Mello, relator do caso, solicitou que o governo entregasse a gravação do encontro, decisão obedecida na última sexta-feira (8). Ele determinou o sigilo "pontual e temporário" sobre o material, seguindo o pedido da Advocacia-Geral da União (AGU).

Nesta terça, o vídeo foi exibido para representantes do Supremo, da PF, do governo e do ex-ministro em uma sessão reservada. Mello ainda analisará se o sigilo será suspenso.

"Defendo, respeitosamente, a divulgação do vídeo, preferencialmente na íntegra, para que os fatos sejam brevemente confirmados", pediu Moro.

Informações/BNews

© 2020 Todos os Direitos Reservados

 Por Josi Machado e Allan Lago