Jaguaquara permite funcionamento de clínica, escritório de advocacia, hotel e até motel


A Prefeitura de Jaguaquara, no Vale do Jiquiriçá, decidiu prorrogar até o dia (13) de abril o decreto que suspende atividades no comércio local, restringindo, sobretudo, o funcionamento de estabelecimentos que prestam serviços não essenciais à população.

Mas o novo decreto, assinado pelo prefeito Giuliano Martinelli, flexibiliza o funcionamento de alguns estabelecimentos, exigindo que cumpram medidas restritivas para evitar aglomerações, tendo como objetivo a não propagação do novo coronavírus. Farmácias, supermercados, bancos e loterias já funcionavam desde o primeiro decreto, publicado no último dia (18) de março.

Já a nova decisão, permite, desta feita, o funcionamento, mediante agendamento individual, de estabelecimentos como clínicas: médica, odontológica, de fisioterapia e terapia ocupacional, além de salão de beleza, barbearia, petshop, escritórios de contabilidade e advocacia, devendo os responsáveis adotar medidas preventivas. Hotéis, pousadas e motéis, classificados no decreto como serviços essenciais, também estão autorizados ao funcionamento.

Apesar da autorização, a Prefeitura recomenda o distanciamento entre as pessoas. Lojas de móveis, calçados e confecções permanecem impedidas de abrir as portas. Restaurante funcionam com o serviço de delivery. Uma nova reunião, marcada para o dia 13, entre prefeitos do Vale do Jiquiriçá, representantes do Ministério Público e da CDL irá decidir sobre manutenção ou não do isolamento social na cidade mais populosa do Vale do Jiquiriçá.

Informações / Marcos Frahm

vertical (1).png
Publicidade
vertical.png