Bahia segue tradição de líder em diamantes


Ao conquistar a liderança na produção de diamantes, a Bahia honra a tradição iniciada em 1844, com a descoberta da primeira pedra pelo garimpeiro Cazuzinha do Prazo, no município de Mucugê, na região que levou o nome do minério: a Chapada Diamantina.

São R$ 108 milhões de diamantes baianos comercializados em 2019, graças ao trabalho desenvolvido na única mina da América do Sul, rica em kimberlito, a rocha matriz do minério mais brilhante e rijo.

A mina Briúna, no entanto, não fica na Chapada, onde o garimpo mecanizado foi proibido em 1996, uma estratégia bem articulada com o setor de turismo para a substituição da principal atividade econômica da região.

O tesouro está situado no município de Nordestina, no semiárido, onde a empresa Lipari Mineração vem operando desde 2016, conforme dados do Informe divulgado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE).

Produção – TOP4 do Brasil em produção de bens minerais, a produção baiana comercializada alcançou a marca de R$ 333 milhões em janeiro, tendo o ouro como responsável por 40% de toda a produção.

Além do tradicional diamante, outros sete bens minerais posicionaram a Bahia como campeã brasileira: bentonita, cromo, magnesita, sal-gema, talco, urânio e vanádio.

Entre as cidades de maior arrecadação, Jacobina, no alto da Chapada Diamantina, é líder em arrecadação, graças à produção de ouro, agregados e rocha ornamental. Outros municípios situados entre os mais produtivos são Barrocas, Andorinha, Jaguarari, Brumado, Juazeiro, Maracás, Dias D’Ávila e Pindobaçu.

“Não temos os recursos e a estrutura que o entorno do governo tem para viralizar tantas fake news como tem sido feito nas últimas semanas. Desde o início o entorno do governo tem operado [nas redes sociais]”

Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados, em palestra ontem na Fundação FHC, na capital paulista

Espera pelo ferry na folia

O número de embarcados no sistema ferryboat durante o Carnaval alcançou 344 mil baianos e 51 mil veículos, considerando a possibilidade de repetição de viagem. O balanço oficial da Internacional Travessias Salvador (ITS), concessionária do serviço, estimou o tempo médio de espera de quem saiu da capital em 2 horas e 30 minutos. Os 14 dias de operação de Carnaval, entre 19 de fevereiro e 3 de março, objetivaram atender ao fluxo mais intenso verificado no período. O volume de pessoas este ano ficou 4% maior ao verificado em 2019, e o de veículos ficou 5% maior. O diretor-geral da ITS, José Antônio Magalhães, reconheceu a necessidade de mais preparo para um serviço que recebe dezenas de milhares de pessoas num intervalo tão curto.

Aleluia x Amoêdo

Bolsonarista de primeira linha, o vereador Alexandre Aleluia (DEM) voltou a entrar em rota de colisão com o Partido Novo. No Twitter, chamou o ex-banqueiro João Amoêdo, que deixou a presidência do partido, de porta-voz da esquerda. “A esquerda está destruída intelectualmente, mas utiliza descaradamente os isentões para neutralizar o inimigo”, escreveu o vereador. Em nota, o Novo disse que Aleluia está “desesperado para se mostrar aliado” de Bolsonaro, em busca da reeleição na Câmara Municipal, e recomendou ao vereador que “deixe um pouco o Twitter de lado” para estudar a reforma da Previdência municipal.

POUCAS & BOAS

Moradora de Luís Eduardo Magalhães, a professora, escritora e contadora de histórias Tere Mariussi recebe hoje o Troféu Baobá na 4ª edição do evento organizado pelo Centro de Cultura Santo Amaro, da Secretaria de Cultura do município de São Paulo (SP). Ela, que ocupa a cadeira 48 da Academia Brasileira dos Contadores de História, já formou mais de 100 profissionais da área e há mais de 15 anos se dedica à arte de encantar crianças e adultos. O prêmio é concedido às pessoas que fortalecem a arte narrativa brasileira, valorizam a tradição oral e despertam o interesse pelos livros e pela leitura.

Em Feira de Santana a Associação Cultural Moviafro realiza hoje a 2ª edição do Projeto Ensaios, na Praça Kalilândia a partir das 13h30. Aberto ao público, o evento vai reunir os grupos de afoxé Filhos de Oxalá e Filhos de Nanã, os blocos Zumbi dos Palmares, Império Africano e o cortejo Moviafro, entre outras atrações.

Informações / A Tarde

vertical (1).png
Publicidade
vertical.png