Contra Bolsonaro no caso do miliciano, 21 governadores assinam carta em defesa da Bahia


Ao afirmar que governar não é atacar prefeitos e governadores a todo instante, o governador Rui Costa (PT), não apenas conclamou por um basta às agressões por parte do presidente Jair Bolsonaro , como anunciou que nesta segunda-feira (17), 21 governadores assinaram uma carta em defesa da Bahia, após o chefe da nação disparar contra a operação policial no estado que matou o miliciano Adriano de Nóbrega.

O movimento teve a adesão, inclusive, de gestores do Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais. ”A carta defenderá o pacto federativo, afinal os estados e municípios não podem ser agredidos pelo presidente a todo tempo. Os 21 governadores vão prestar solidariedade ao estado da Bahia”, frisou Rui.

Conforme o presidente, Rui não só mantém fortíssimos laços de amizade com bandidos condenados em segunda instância, em referência ao ex-presidente Lula, como também afirmou que ”a atuação da PMBA, sob a tutela do governador do Estado, não procurou preservar a vida de um foragido e, sim sua provável execução sumária”.

Informações / BMF

vertical (1).png
Publicidade
vertical.png