Estudantes de em Jequié desenvolvem prótese para pacientes amputados


Os estudantes Túlio Calil e Mitale Mirele, da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), em Jequié desenvolveram um projeto para pacientes amputados, inspirado no gosto por filmes, séries e animes.

O protótipo funciona através de um leitor de impulso nervoso conectado no antebraço da pessoa, que interpreta comandos e converte em posição para a prótese.

De acordo com Túlio , a iniciativa é voltada para ajudar as pessoas que não tem condições de pagar pelas próteses disponíveis no mercado atual. “Nosso produto é feito de sucatas como PVC, nylon e correntes de bike. O diferencial no material permite a possibilidade de utilizar tecnologia acessível e itens reciclados ou de menor custo para construir as próteses e vender por um preço mais acessível”, explicou.

A iniciativa partiu de Mitale em uma mensagem enviada para o estudante, perguntando se era possível fazer uma mão robótica com R$ 50, que era o valor total que os dois tinham. “Nos encontramos e planejamos a parte teórica de maneira rápida. Eu fiquei com a parte da engenharia, criação, e fizemos os desenhos. Expliquei como funcionaria a parte do impulso e saímos em busca de materiais para confeccionar”.

Segundo os meninos, a parte do planejamento foi a mais complicada. Eles queriam uma linguagem acessível para programar e com ampla abertura para robótica. O orçamento inicial foi de R$ 400, que eles não tinham, e precisavam arrecadar em menos de cinco dias.

Informações / Jequié News

© 2020 Todos os Direitos Reservados

 Por Josi Machado e Allan Lago