Advogado de Policial suspeito de matar ex-delegado de Maracás em Itabuna alega legítima defesa

04.10.2019

O advogado do policial militar acusado de matar o delegado José Carlos Mastique de Castro Filho, em Itabuna, no sul baiano, alegou que o cliente agiu em legítima defesa. Segundo o defensor Marcelo Pinheiro, um vídeo apresentado nesta quinta-feira (3) comprova a intenção do disparo, feito com uma submetralhadora, informou o G1.

 

O caso ocorreu no dia 28 de abril em um posto de combustíveis. O delegado tinha sido chamado após um pedido de ajuda devido à ocorrência de uma briga de casal . Segundo a Polícia Militar, o acusado, cabo Cleomário de Jesus Figueiredo, está proibido de portar armas e cumpre serviço administrativo no 15º Batalhão, onde é lotado. O advogado defende que as imagens mostram que o delegado não obedeceu a voz de abordagem feita pelo suspeito e fez movimentos bruscos na direção dos policiais.

 

Ainda nesta quinta, o Sindicato dos Policiais Civis da Bahia (Sindpoc) divulgou um vídeo que também mostra a ação da Polícia Militar.

 

Informações / Marcos Frahm

 

Please reload