Ludmilla, da seleção brasileira, é vítima de racismo na Espanha


A atacante brasileira Ludmilla, do Atlético de Madrid, relatou hoje (24), na sua conta no Instagram, ter sofrido racismo na Espanha. De acordo com a publicação, enquanto fazia compras em um supermercado na capital do país, a jogadora foi seguida por um segurança do estabelecimento.

Segundo a atleta, que defendeu a seleção brasileira na Copa do Mundo Feminina 2019, essa não é a primeira vez em que casos assim acontecem com ela. Ludmilla é negra e chegou a fazer uma enquete em que questiona aos seguidores se eles já passaram por situações iguais por causa da cor da pele.

A atacante foi um dos destaques da Canarinho na última edição do torneio mundial. No Atlético, ela fez três gols nas primeiras cinco partidas da temporada, sendo dois decisivos na Champions League feminina.

Informações /Metro 1

© 2020 Todos os Direitos Reservados

 Por Josi Machado e Allan Lago