Após goleada, Jequié é rebaixado para a segunda divisão


Em ritmo de treino, o time do Bahia vence o Jequié por 5x0, levando a equipe da cidade sol ao lastimável rebaixamento depois de dois anos na elite do futebol baiano.

Durante a partida, foi evidente a total superioridade técnica da equipe soteropolitana. Com uma troca de passes rápida e repetidas jogadas de cruzamento, o Bahia alcançou o seu objetivo do triunfo, com destaque para o atacante Fernandão que marcou 4 gols na partida.

O que fica de ponto negativo foi o time do ADJ, com a sua defesa fragilizada, ter sofrido tanto com as jogas aéreas do Bahia. Cada vez que uma bola era alçada na área, os zagueiros e o goleiro tendiam a bater cabeça; "era um "Deus nos acuda".

Mesmo com o resultado negativo, os torcedores jequieenses se seguravam no resultado do jogo entre Jacobina e Vitória da Conquista. Até os 43 minutos do segundo tempo, a partida em Jacobina seguia empata em 1x1, dando uma sobrevida ao time do Jequié. Contudo, no finalzinho da partida, o Jacobina conseguiu encontrar o seu gol salvador, despachando o ADJ de volta a segunda divisão.

O que resta questionar é: Em quem a diretoria do ADJ colocará a culpa dessa vez?

É sabido que, desde o início da temporada, os dirigentes do Jequié insistiam que os culpados pela trajetória ruim do time se dava pelos torcedores que criticavam e não apoiavam a equipe, pela imprensa que seria uma das culpadas pela possível queda à série B e pelas "viúvas do pastor" que relutavam a aceitar o seu desligamento da equipe.

Apesar de sempre querer colocar a culpa em terceiros, não aceitando fazer uma autocrítica a gestão, a diretoria deveria, nesse momento, aceitar os seus erros e não buscar um "bode expiatório" para o fracasso do ADJ. Afinal, não são torcedores nem jornalistas que levam uma equipe a ser rebaixada, mas sim um planejamento mal feito e que se recusa aceitar opiniões de quem deseja o bem do time.

Informações / Equipe Bola de Ouro

© 2020 Todos os Direitos Reservados

 Por Josi Machado e Allan Lago