Witzel diz que presos por morte de Marielle e Anderson podem fazer 'delação premiada'


Em entrevista coletiva concedida na manhã de hoje (12), o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, afirmou que os suspeitos de assassinar a vereadora Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes poderão fazer uma "delação premiada".

Acompanhado do secretário de Polícia Civil, Marcus Vinícius Braga, e de delegados da Delegacia de Homicídios (DH), Witzel comparou a investigação do caso com a Operação Lava Jato e abordou a possibilidade de haver novas fases na apuração.

O governador ainda destacou que o estado trouxe respostas à população. "É uma resposta importante que nós estamos dando para a sociedade: a elucidação de um crime bárbaro cometido contra uma parlamentar, uma mulher, no exercício de sua atividade democrática. Teve sua vida ceifada de forma inaceitável. Mas muito mais ainda inaceitável porque estava exercendo seu mandato”, disse Witzel.

Informações / Metro 1

© 2020 Todos os Direitos Reservados

 Por Josi Machado e Allan Lago