Oito dos 10 corpos dos atletas do Flamengo são identificados e liberados pelo IML


Uma força-tarefa de peritos foi convocada para tentar identificar os corpos carbonizados do incêndio no Ninho do Urubu que ainda estão no Instituto Médico-Legal do Rio. Até as 19h45 de sábado (9), 8 das 10 vítimas já haviam sido identificadas e liberadas do IML (veja lista abaixo).

Pela manhã, quando as famílias de quatro jovens atletas já tinham providenciado a liberação no IML, o Flamengo informou depender de exames de DNA para encerrar os trabalhos, o que levaria semanas. Parentes teriam de ser convocados para fornecer material a fim de comparação.

A Polícia Civil, no entanto, conseguiu à tarde e à noite identificar mais quatro vítimas pelas arcadas dentárias, contrariando a expectativa do clube. O próprio Flamengo tinha fornecido os registros para os legistas, na esperança de agilizar a perícia, antes de afirmar que testes genéticos teriam de ser feitos.

O incêndio aconteceu na madrugada de sexta. Todas as vítimas eram atletas da base do time – tinham entre 14 e 16 anos. De acordo com o clube, há três jovens internados, dois deles em situação estável e conscientes; o terceiro está em estado grave. O fogo destruiu parte dos alojamentos em que eles estavam. A suspeita é que a causa seja um curto-circuito no ar-condicionado.

Corpos identificados e liberados:

  • Arthur Vinícius de Barros Silva Freitas

  • Athila Paixão

  • Bernardo Pisetta

  • Gedson Santos

  • Pablo Henrique da Silva Matos

  • Victor Isaías

  • Christian Esmério

  • Rykelmo de Souza Vianna, 16 anos;

Aguardam identificação e liberação:

  • Jorge Eduardo Santos

  • Samuel Thomas Rosa

Informações / G1

vertical (1).png
Publicidade
vertical.png