Número de mortes em acidentes nas rodovias federais baianas é o menor dos últimos 18 anos


Um levantamento realizado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) e divulgado nesta segunda-feira (4), mostrou que 2018 registrou o menor número de mortes em acidentes nas rodovias federais baianas.

Segundo o órgão, é a menor quantidade de casos desde o ano 2000, ano em que se iniciou a computação de dados de acidentes nas rodovias federais pela PRF na Bahia.

Até então, o ano menos violento havia sido o de 2017, quando 583 mortes foram contabilizadas. No entanto, quando comparado com o ano passado, a redução foi de 22,30%, sendo registrados 453 óbitos no local do sinistro em 2018, contra 583 em 2017. O pico de vítimas fatais ocorreu em 2012 (850).

O número geral de acidentes também contabilizou uma redução de 24,63%. Enquanto em 2017 ocorreram 4.527 acidentes, em 2018 foram registradas 3.412 ocorrências dessa natureza, 1.115 a menos quando comparado com período anterior.

No universo de acidentes, há aqueles que são considerados graves, pois as suas consequências ultrapassam a esfera de bens materiais e atingem a integridade física das pessoas, ocasionando-lhes ferimento grave ou morte. Também nesse quesito observou-se redução em 2018, saindo de 1.179 em 2017 para 1.058 (10,27%) em 2018.

Retração parecida também é constatada no total de pessoas feridas (leves e graves). Em 2018, tivemos 4.167 feridos em decorrência dos acidentes, 404 a menos do que em 2017, quando 4.571 pessoas se machucaram nas ocorrências. Portanto, uma redução de 8,84%.

Tipos de acidentes

Analisando os tipos de acidentes em que resultaram em mortes, os cinco mais registrados foram: colisão frontal (33,33%); atropelamento de pedestres (16,11%); saída de pista (12,80%); colisão transversal (8,61%); e colisão traseira (8,61%). No tipo de acidente colisão frontal morreram 151 pessoas em 2018.

Já o tipo de acidente que mais ocorreu em 2018 foi o de saída de pista, correspondendo a 15, 18% dos acidentes, seguido de colisão traseira (13,72%); colisão transversal (12,60%); colisão frontal (11,99%); e colisão lateral (11,66%).

Aproximadamente 50% das mortes ocorreram no período noturno e durante a madrugada (horário compreendido entre às 18h e 06h, com seu ápice no intervalo entre 18h às 19h, em que foi registrado 12,40% dos óbitos.

Os dias da semana os quais se concentraram o maior número de acidentes com vítimas fatais, foram: domingo (21,85%); segunda-feira (16,33%); sábado (15,01%); e sexta-feira (14,35%). Em relação aos acidentes totais, 16,85% ocorreram no sábado, seguido por domingo (16,53%); sexta-feira (14,74%); e segunda-feira (14,75%).

As BR’s 101 (29,80%), 116 (25,16%), 242 (13,02%), 324 (9,27%) e 110 (5,96%) concentraram o maior número de vítimas fatais dos acidentes ocorridos em 2018.

Informações / Bocão News

© 2020 Todos os Direitos Reservados

 Por Josi Machado e Allan Lago