Mais de 1 t de cocaína é achada dentro de rolos compressores com destino à África


Ao menos 1.195 kg de cocaína foram apreendidos após serem encontrados armazenados em rolos compressores em uma operação conjunta da Polícia Federal e da Receita Federal no Porto de Santos, no litoral de São Paulo. O carregamento tinha como destino a Costa do Marfim, na África, e até esta terça-feira (18) ninguém foi preso.

Uma investigação levou a polícia a monitorar a exportação de equipamentos usados pelo cais santista. Havia a suspeita, que narcotraficantes utilizariam peças para esconder entorpecentes e, assim, despistar uma eventual fiscalização alfandegária que poderia frustrar a remessa ilícita.

Um carregamento com quatro tratores foi localizado pelos federais, na segunda-feira (17), em um terminal marítimo da Margem Direita do complexo portuário, pronto para ser embarcado em um navio com destino ao Porto de Abidjan. Trata-se de uma importante porta de entrada de mercadorias no continente africano.

Todos os veículos foram submetidos à análise de escâneres, que identificaram possíveis "objetos estranhos" no interior deles. A certeza ocorreu quando as equipes da polícia e da alfândega identificaram um "recorte" nas chapas de metal que cobrem os rolos de compressão em pelo menos três dos tratores.

Foram necessárias quase 13 horas de trabalho para que operários conseguissem abrir os compartimentos a pedido das autoridades. Dentro deles, estavam centenas de tabletes de cocaína, embalados em plásticos colorido e com emblemas distintos. Conforme análise prévia, trata-se da droga em estado "puríssimo".

A suspeita inicial, ainda segundo o apurado, é que a cocaína era, na verdade, para ser enviada à Europa. Além de tentar evitar a fiscalização no cais santista, os criminosos teriam por objetivo despistar as atenções inserindo o entorpecente em um carregamento destinado, inicialmente, a outro continente.

Fonte: G1

Farmácia Maracás.jpg
Publicidade
ORQ_1001288_Polo_EAD_Maracas_Banner_Blog