Enderson salienta qualidade do Palmeiras, e projeta Bahia equilibrado neste domingo


Depois da maratona de um jogo a cada três dias, o tão sonhado tempo que Enderson Moreira queria para descansar e treinar seu elenco, enfim, se concretizou nesta semana. Foi a oportunidade para maturar o time, corrigir os erros e ajustar as peças para o jogo contra o

Palmeiras, no próximo domingo, pela 25ª rodada do Brasileirão.

Entrevistado na tarde desta sexta-feira, no Fazendão, o técnico tricolor revelou ter aproveitado os últimos para ser assertivo em suas escolhas táticas e técnicas. Isso porque a equipe paulista irá jogar com um time misto, e o Bahia não pode se dar ao luxo de “perder o foco”.

Enderson ressaltou a qualidade do adversário e projetou o comportamento da equipe do Bahia, sobretudo com a mudança entre os titulares, já que Vinícius está suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

- A gente tem um jogo extremamente difícil contra o Palmeiras, uma equipe muito forte, independentemente de quem possa vir. São atletas que tem muita qualidade. Uma provável escalação tem Lucas Lima, Marcos Rocha, Felipe Melo, não é fácil. Equipe muito qualificada. A questão de três volantes, podemos usar em determinados jogos. Usamos contra o São Paulo, com Flávio pelo lado para ajudar a fechar o corredor. Contra o Ceará foi um pouco diferente, os três jogaram por dentro. São possibilidades. Estou avaliando. Três meias. Fico pensando. Podem ser atacantes, não meias. Élber e Clayton são atacantes. Marco Antônio não vejo muito como meia, é mais um segundo atacante. A linha de três pode ser feita com jogadores com características de meias ou mais agudos, que chegam mais. É só o início de formação. Importante é dar profundidade, velocidade, dar uma transição, sustentação na parte defensiva, o que é importante. O Palmeiras não vai ficar atrás se defendendo. A equipe vai argumentar o jogo, criar situações. A gente precisa estar equilibrado.

Um dos desafios de Enderson para domingo está no setor defensivo. Tiago, com lesão na coxa direita, é dúvida para a partida contra o Palmeiras. O jogador ainda será avaliado no sábado para saber as reais condições de jogo. Caso o desfalque seja confirmado, o treinador conta com Grolli e Everson para a vaga.

- São duas possibilidades. Grolli está recuperado. Ainda vou pensar. Temos o Everson também, que vem bem. Tiago vamos aguardar até o último instante, para ver se tem condições de se recuperar. Tem o treino de hoje e o de amanhã para ter uma definição. Ainda vou avaliar algumas possibilidades para tomar essa decisão.

Outro questionamento da coletiva foi sobre Ramires, recém-promovido ao elenco profissional do Bahia. Tudo aconteceu de maneira rápida: o jovem de 18 anos, antes componente do sub-23, atuou de última hora contra o Sport, fez boa partida e caiu nas graças da torcida.

Como meia-atacante, Ramires pode suprir a falta de Vinícius no jogo, na linha de três formada normalmente por Enderson. Mas o técnico do Bahia acredita que é preciso um pouco mais de tranquilidade para lançar o jogador da base entre os titulares.

- Até acho engraçado. Ninguém conhecia o Ramires praticamente. Coloquei [em campo], ele saiu com câimbras, jogo era quarta, tinha outro jogo no sábado. Pessoal já vê como incoerência. A gente vive o dia a dia. Sabe que é um menino. Precisamos ter paciência, tranquilidade para colocá-lo em situações mais favoráveis. Estou avaliando algumas possibilidades. Se a gente perceber que é o momento de colocá-lo novamente, ele vai entrar e vai jogar e fazer o que a gente sabe que pode fazer. Se for o momento de buscar outra alternativa... como falei na primeira vez não tive tempo para treinar outra opção naquele momento. Era o que mais se aproximava da função. Hoje eu tenho outras possibilidades. Marco Antônio treinou por dentro. Criamos outra possibilidade, de jogar com dois atacantes, com o Edigar Junio. Estou procurando outras situações que não a simples entrada de Ramires. Mas ele tem muitas chances de começar uma partida.

Bahia e Palmeiras se enfrentam neste domingo, às 16h (de Brasília), na Arena Fonte Nova. Heber Roberto Lopes apita a partida, com o auxílio de Henrique Neu Ribeiro e Eder Alexandre. O trio é de Santa Catarina.

Fonte: GE

Farmácia Maracás.jpg
Publicidade
ORQ_1001288_Polo_EAD_Maracas_Banner_Blog