Minotauro elogia nova geração e prevê mais dois cinturões em dois anos para o Brasil no UFC


Rodrigo Minotauro fez parte de uma geração de lutadores que trouxe muitas conquistas ao Brasil e ajudou a difundir o MMA no país. Agora, fora dos tatames, o ex-lutador está feliz com a nova safra de lutadores brasileiros no Ultimate Fighting Championship, o UFC. Acredita, inclusive, em mais cinturões para o Brasil dentro de dois anos.

Minotauro cita alguns nomes da nova geração que têm se destacado, como Cris Cyborg, Amanda Nunes, Ketlen Vieira, Marlon Moraes, Paulo Borrachinha e Raphael Assunção.

– Temos dois brasileiros com cinturão. A Cris Cyborg e a Amanda Nunes. São duas brasileiras com cinturão. O Brasil está muito bem. Está se posicionando, está chegando lá. É uma entressafra de gerações, mas o Brasil está indo bem. (...) Temos muita gente boa. O Brasil está com uma nova geração chegando e digo para você que dentro de dois anos o Brasil terá no mínimo mais dois cinturões mundiais – afirmou Minotauro, que é embaixador do UFC no Brasil.

Paulo Borrachinha, citado por Minotauro, é da categoria peso médio (até 83,9kg), a mesma em que Anderson Silva dominou por alguns anos. Em janeiro de 2019, Borrachinha deve encarar o norte-americano Yoel Romero no UFC 230, em Nova York. Se vencer, provavelmente disputará o cinturão da categoria.

Borrachinha, de 27 anos, é o oitavo do ranking da categoria e vai para o duelo invicto. O cartel do brasileiro é de 12 vitórias em 12 lutas. No Ultimate, foram quatro vitórias, sendo todas por nocaute (uma no primeiro round e três no segundo round).

– Quem ganhar esta luta vai estar disputando o cinturão. Vejo o Brasil muito bem. É uma categoria que era do Anderson Silva. O Borrachinha está lá para cravar a bandeira do Brasil nesta categoria. Pode ser mais um representante brasileiro a nos dar orgulho – comentou Minotauro.

Fonte: Combate

© 2020 Todos os Direitos Reservados

 Por Josi Machado e Allan Lago