Professores trancam portões da UESB e denunciam falta de diálogo do governo Rui Costa


Os professores da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb) – articulados pela Adusb – paralisaram hoje as atividades e amanheceram o dia na frente dos portões da universidade com o intuito de denunciar a ausência de respostas do governador Rui Costa às suas reivindicações.

A mobilização, de um dia, foi aprovada em assembleia de três universidades estaduais baianas. Além da Uesb, a Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) e a Universidade do Estado da Bahia (Uneb) também estão paralisando as atividades hoje. Professores das três instituições estão reunidos em Salvador com ato público na Praça da Piedade.

Na Uesb, foi deliberado que haveria trancamento dos portões com intervenções políticas e um café da manhã. Os professores do sindicato estão mobilizados desde as 8h, no campus de Vitória da Conquista.

As pautas do movimento foram protocoladas em um documento e entregue ao governo do estado em dezembro do ano passado. A mobilização de hoje se dá por conta da falta de respostas do governo em relação à esta demanda. Ao Siga.News, a vice-presidente da Adusb, Iracema Lima, explicou os principais pontos de reivindicação: “Essa pauta fala a respeito dos direitos trabalhistas como progressão na carreira, promoção, mudança de regime de trabalho, reposição dos índices da inflação de 2015 a 2017, e garantia de 7% da Receita Líquida de Impostos do estado para investimento nas estaduais”.

A Adusb também aponta que já é o terceiro ano sem reajuste salarial para os professores das estaduais baianas. O presidente do sindicato, Sergio Barroso, explicou que o poder de compra dos professores da Uesb vem sendo reduzido há mais de 20 anos e o reajuste mínimo para recuperar o que havia, passa de 21%. “São três anos sem reajuste salarial. Isso representa, segundo o Dieese, a maior perda salarial dos últimos 20 anos”.

Fonte: Siga News

© 2020 Todos os Direitos Reservados

 Por Josi Machado e Allan Lago