Itiruçu: Apesar da mobilização ”política”, Comarca local caminha para ser desativada


Em Itiruçu, muitas pessoas podem não compreender que a determinação para desativação da Comarca é do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), e atribuem à falta de representatividade política. Mas de fato, a decisão é da Corte. Itiruçu consta na lista dos desembargadores do Tribunal de Justiça, que decidiram aprovar, no último dia (5) de julho a desativação de 33 comarcas de cidades do interior do Estado. O fechamento das unidades, sobretudo em pequenas cidades baianas, foi estudado pelo Tribunal, entre outros fatores, em razão da dificuldade orçamentária enfrentada pelo TJ-BA, que evita falar sobre o assunto. As comarcas são de cidades com déficit de juízes, e serão agregadas a outras já existentes sem, no entanto, perderem suas estruturas físicas. Ou seja, as estruturas judiciárias continuaram existindo, mas como parte de outras comarcas maiores e, no caso de Itiruçu, a Comarca seria, ou será agregada a de Jaguaquara. Diante da iminência de fechamento do órgão, e da insatisfação da população de Itiruçu com a notícia, as forças políticas da cidade, governistas e oposicionistas, prefeita, ex-prefeito, vereadores e até servidores do Judiciário se mobilizam para tentar reverter à situação e garantir a manutenção da unidade. Em separado, líderes políticos locais recorrem ao Tribunal, com ampla divulgação nas redes sociais de suas respectivas audiências, solicitando atenção especial ao caso. Mas, ao olhar para frente, vemos que, o que está por vir, é o ponto final dessa história, com a concretização do fechamento.

vertical (1).png
Publicidade
vertical.png