Vendas do varejo no Brasil caem 4% em março, assinala IBGE


Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo tiveram redução de 8,7% nas vendas

Taxa representa o 24º resultado mensal negativo em sequência do comércio brasileiro

Após a queda de 3,2% em fevereiro, as vendas do varejo tiveram recuo de 4% em março na comparação com o mesmo mês de 2016. De acordo com os números divulgados nesta quinta-feira (11) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a taxa representa o 24º resultado mensal negativo em sequência do comércio brasileiro.

Em relação a fevereiro deste ano, a queda das vendas do varejo em março foi de 1,9%. O setor soma retração de 5,3% nos últimos 12 meses. Já no acumulado entre janeiro e março de 2017, a baixa é de 3%.

Inflação acumulada em 12 meses atinge menor nível desde 2007, aponta IBGE Contas de luz e combustíveis ajudaram a conter a inflação em abril Reforma é "necessária" para que Brasil melhore a classificação de risco, diz Fitch

Na comparação com março de 2016, o terceiro mês deste ano registrou redução das vendas em cinco atividades pesquisadas pelo IBGE. Os desempenhos mais negativos dentro da contribuição global para a taxa ocorreram nos grupos Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (-8,7%), Outros artigos de uso pessoal e doméstico (-5,3%), Combustíveis e lubrificantes (-2,4%), Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (-12,4%) e Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (-1,8%).

Em sentido contrário, as áreas com resultado positivo foram Móveis e eletrodomésticos (10,5%), Tecidos, vestuário e calçados (11,7%) e Livros, jornais, revistas e papelaria (5,7%).

Fonte: Zero Hora

Farmácia Maracás.jpg
Publicidade
ORQ_1001288_Polo_EAD_Maracas_Banner_Blog