Buscar
  • ´Jornal da Cidade

Jaguaquara autoriza reabertura do comércio das 08 às 18h, após restrições


Em Jaguaquara, desde o primeiro decreto com restrições publicado no dia (18) de março, em que levou em consideração a urgente necessidade de conter a disseminação do novo coronavírus em face dos elevados riscos de saúde pública, o maior impacto foi o fechamento do comércio, com estabelecimentos funcionando mediante determinações impostas pelo poder público municipal. Durante cinco meses, a deliberação do prefeito Giuliano Martinelli (PP) foi pelo escalonamento, com os estabelecimentos funcionando em dias alternados e horário reduzido, dependendo ainda da área de atuação.

Contudo, nesse período, a gestor chegou a determinar o fechamento total do comércio por 15 dias, retomando de forma gradativa. Já o novo decreto publicado nesta segunda-feira (24), permite o funcionamento das lojas de produtos essenciais de 07 às 18h, de segunda a sábado, exceto farmácias, postos de combustíveis, funerárias e centro de abastecimento, a exemplo da Ceasa, que não fechou durante a pandemia. Mercados e padarias poderão funcionar até as 19h e aos domingos até as 12h.

O comércio em geral, que até na semana anterior funcionava a partir das 11h, agora, conforme o novo decreto, o funcionamento ocorrerá das 08 às 18h e aos sábados até as 14h. Bares, restaurantes, quiosques, continuam até as 23 horas. Templos religiosos e academias também já funcionavam, com restrições. A restrição da circulação de pessoas / toque de recolher foi mantida das 23 as 05h. A decisão da gestão municipal trouxe alívio e expectativas aos comerciantes, que tem enfrentado maus bocados. Algumas lojas não resistiram à crise e fecharam as portas.

Coronavírus

Apesar do afrouxamento, a Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Saúde revela o aumento do número de casos de Covid-19 no município, com 1.663 casos confirmados, 1.351 recuperados, 299 ativos e 13 mortes.

Informações / Marcos Frahm

12 visualizações

© 2020 Todos os Direitos Reservados

 Por Josi Machado e Allan Lago