Buscar
  • Jornal Cidade

Itiruçú: Homem acusado de estupro é inocentado, após adolescente mentir em depoimento



No último domingo, dia 27/01/2019, foi apresentado pela Polícia Militar, no Plantão da Delegacia de Polícia Civil de Itiruçu, MAURÍCIO LIMA DOS SANTOS, acusado de ter estuprado uma adolescente de 14 anos de idade.

Foram ouvidas pessoas da família e a adolescente, onde foram verificadas contradições no depoimento da adolescente, afirmando que mentiu na primeira declaração por medo dos pais descobrirem que ela estava se relacionando amorosamente com o investigado, afirmando ainda que, no dia da condução do mesmo pela Polícia Militar, aproveitou que a mãe estava dormindo e o pai viajando, mandou mensagem para MAURÍCIO, marcando para se encontrarem.

No momento que estavam juntos, a mãe da adolescente acordou motivo pelo qual correu para a casa de MAURÍCIO. Após algumas horas, percebendo que seus familiares estavam procurando-a, a adolescente saiu da casa de MAURÍCIO, indo para um matagal se esconder, onde acabou sendo encontrada por um tio.

A adolescente relatou ainda que já tivesse encontrado com MAURÍCIO, mantendo relação sexual. O investigado foi interrogado, confessando que estava se encontrando com a adolescente, todavia negou que tiveram conjunção carnal.

Em continuidade à investigação, foi expedida guia para exame médico-legal, no qual, o Departamento de Polícia Técnica, atestou que a adolescente é virgem, não apresentando sinais de conjunção carnal.

A Polícia Civil informa que configura estupro ter conjunção carnal ou outro ato libidinoso com MENOR de 14 anos de idade, MESMO COM O CONSENTIMENTO DO MESMO. Todavia, no caso, foi comprovado que a adolescente era maior de 14 anos, consentindo com os encontros, descaracterizando o ilícito penal.

A Polícia Civil concluirá o inquérito relatando pela inocência do investigado, primando pela busca da verdade, com imparcialidade e impessoalidade.

Alertamos os pais: acompanhem o comportamento dos filhos menores de idade, a fim de saberem com quem os mesmos mantêm contato, evitando, assim, transtornos ao adolescente/criança que possa se colocar em estado de vulnerabilidade.

Informações / ASCOM 9ª COORPIN / Marcos Cangussu


0 visualização