Buscar
  • Jornal Cidade

Movimento antivacina é uma das 10 maiores ameaças à saúde em 2019, de acordo com OMS



A Organização Mundial da Saúde (OMS) apontou o movimento antivacinação como um dos dez maiores riscos à saúde global em 2019. Na lista, estão vírus como ebola, HIV, dengue e influenza.

De acordo com relatório da OMS, a "hesitação em se vacinar" foi incluída porque "ameaça reverter o progresso feito no combate às doenças evitáveis por meio de vacinação". O documento ressalta que a imunização "atualmente evita de 2 a 3 milhões de mortes por ano, e outro 1,5 milhão poderia ser evitado se a cobertura vacinal fosse melhorada no mundo".

A organização ressaltou, segundo o jornal O Globo, que já é possível observar efeitos da redução da cobertura vacinal. Os casos de sarampo, por exemplo, aumentaram em 30% no mundo. A doença também reapareceu em países nos quais era considerada extinta.

As outras nove ameaças mais graves à saúde global listadas pela OMS são: poluição do ar e mudanças climáticas; doenças não-transmissíveis; pandemia global de influenza; ambientes frágeis e vulneráveis; resistência antimicrobial; ebola, Zika e outros patógenos de alto risco; falha na assistência básica de saúde; dengue; e HIV.

Informações / Bahia Notícias / O Globo


1 visualização