Buscar
  • Jornal da Cidade

MP-BA investiga agressões da Guarda Municipal a professores de Salvador durante protesto em greve


Ministério Público da Bahia (MP-BA) abriu inquérito para investigar agressões físicas cometidas pela Guarda Municipal de Salvador a professores da rede municipal, durante protesto feito em agosto do ano passado, em frente à sede da Secretaria de Educação de Salvador (Smed). Na época, a categoria estava em greve. Segundo publicação no Diário Oficial da Justiça desta sexta-feira (18), a investigação foi instaurada a partir de representação oferecida pelo cidadão Leonardo Teixeira Santos. O caso está com a 4ª Promotoria de Justiça da Cidadania de Salvador e apura se houve improbidade administrativa nas agressões. Segundo a APLB, sindicato que representa a categoria, os funcionários públicos foram atingidos por spray de pimenta, teriam sido empurrados pelos guardas e ainda ficaram sob a mira de armas. Na ocasião, os professores tinham acampado em frente à Smed para pressionar a prefeitura a atender reivindicações de reajuste salarial. A secretaria, por outro lado, reclamou que os manifestantes estavam impedindo o acesso de funcionários da pasta ao órgão. As imagens do confronto entre professores e guardas municipais, como a que guardas apontam armas para os educadores, geraram críticas à ação, considerada truculenta. Como resposta à repercussão negativa do caso, o prefeito ACM Neto pediu investigação da conduta dos homens da órgão. “Se ficar constatado qualquer excesso, deverão ser tomadas as medidas cabíveis”, disse Neto na época.

Informações / BNews

7 visualizações

© 2020 Todos os Direitos Reservados

 Por Josi Machado e Allan Lago